Vapor Benjamim Guimarães

Amores no Velho Chico encerra sua passagem pela Bahia levando na bagagem tantos artistas, muitas manifestações da arte desenhada, esculpida, cantada e contada. Assim, nada mais justo, que nos despedirmos da Bahia com “Forró no Velho Chico”; xote gostoso, daqueles de amassar até o esqueleto. Obra de Pedro Sampaio e Marcelo Nunes. Ao ritmo dele, feito um sonho, alugamos o vapor Benjamin Guimarães em Minas e, nas águas de voz cantada, relembramos os encantos da Bahia de Todos os Santos.

Pedro Sampaio

Pedro viaja cantando as barrancas do Velho Chico

O moço que empresta sua música e voz é Pedro Sampaio. Perambulando por lá, a gente fez a combina e está aqui, dando som ao vídeo, o moço que canta suas raízes, que retrata com a força do seu trabalho canções doces, xotes simples, forrós e voz personalíssima num quarteto perfeito! Pedro viaja cantando as barrancas do Velho Chico, sua maior fonte de inspiração, pois a experiência vivida nos seios dos sertões legitimam a poesia do caboclo do interior. E não é pouca coisa: ele já foi apresentado em prosas tantas pelos jornais, rádios e televisões, por renomados poetas e cantantes como Xangai, Béu Machado, Jorge Portugal e muitos outros.

Aricélia

Aricélia e a conjugação do verbo “Aqui”

As imagens da prateleira da nossa estrada recordam a alegria que vivemos, quando passamos por lá. Foi muito beijo, muito abraço e muito jeito baiano de dar nome as coisas. Como Aricélia que declama a conjugação do verbo “Aqui“.

No nosso caminho o rio que adentra o sertão, lembra o cantor carregando a viola nas costas, o escultor que molda sua história, os rezadores e poetas sempre querendo fazer mais bonito. O rio é lindo! Seu povo mais ainda. Mesmo que hoje ande com jeito de doente. O São Francisco está triste e desatinado. E o povo sofre; gritos de socorro vêm de todo lado.

É por que o rio que está anda muito seco. Nele, despojam as tristezas de todos os ribeirinhos, bem nos dias de hoje.

barragem de sobradinho

Barragem de Sobradinho e o mundão de água

Com a construção da barragem, os municípios e as cidades sedes que foram atingidas e tiveram que ser relocadas: Pilão Arcado, Remanso, Casa Nova , Sento Sé e Sobradinho. É uma área de 4 mil quilômetros quadrados de espelho d´água e capacidade de armazenamento de 34 bilhões de metros cúbicos de água, oriundas do São Francisco. Remanso, Casa Nova, Sento Sé, Pilão Arcado, Sobradinho, adeus, adeus …(Sá / Guarabyra)

Com isto, deixamos o nosso desejo: que o amor do ribeirinho possa servir de impulso e assim, nosso Velho Chico seja revigorado, revitalizado e trazido à tona na alegria que cada verso encanta. E como canta!

Obrigada Bahia! Valeu Velho Chico! Foi muito bom!

 

PEDRO SAMPAIO : Contatos (71) 3353-6620 / 9154-1241 / 8745-8428 – pedrosampaio1@hotmail.com

 

 

Saiba mais : MOVIMENTOS SOCIAIS DE TRABALHADORES NO RIO SÃO FRANCISCO

Sobradinho

Sento-Sé

Casa Nova

Os descaminhos do São Francisco

Amores no Velho Chico

Contamos histórias dos Amores que vivem na beira do São Francisco, da sua nascente à foz.

9 Comentários para “Bahia de Todos os Santos”

  • Maravilha ouvir as modas que lembram tanto o meu pedacinho de chão!

  • Bahia. Me apaixonei por você!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Que saudade da Bahia! Linda a minha terra!!!

  • Andava preocupado com o sumiço do Amores. Mas,agora, diante deste post, entendi… é muito trabalho pra realizar.
    Gostei do vídeo, do Xote e da conjugação verbal. Grande abraço a todos em especial na delicadeza da sua idealizadora.
    Do amigo de todas as horas,
    Tales

    • Verdade Tales. Um trabalho deste vulto é cheio de minúcias. Mas, a gente vai aprendendo.

      Obrigada!

  • Enfim, completada a “missão Bahia”. Agradeço, mais uma vez, por disponibilizar esta empreitada da arte desenhada, esculpida, cantada e contada cheia de vidas.
    Viva a Bahia, Viva Aricélia e sua conjugação verbal magnífica!
    Viva Inácio Loyola, Priscila e Pepeh.
    Viva Marcelo Nunes e Pedro Sampaio!
    Viva as manifestações religiosas, os depoimentos e as histórias.
    Viva o povo baiano.
    Viva Amores no Velho Chico e sua delicada forma de andar pelo sertão do Velho Chico.
    Viva São Francisco! Viva meu rio maravilhoso. Viva bem e saudável. Espero vê-lo bem, outra vez.
    E viva o forró, gostoso de arrastar o esqueleto! Quem venham mais histórias porque “Ai, eu fico feliz!”

  • Que maravilha de documentário produtora Valeria, muito lisonjeado em fazer parte desse belíssimo trabalho com duas canções em parceria com Pedro Sampaio e Cleber Eduao com meu amigo Inacio Loiola!

    • Agradeço eu, a oportunidade em contar com a inspiração de tantos e talentosos artistas da linda Bahia; gente que representa tão bem o brilhantismo do povo do brasileiro!

Comentar Post

Google-Translate-Chinese Google-Translate-Portuguese to French Google-Translate-Portuguese to German Google-Translate-Portuguese to Italian Google-Translate-Portuguese to Japanese Google-Translate-Portuguese to English Google-Translate-Portuguese to Russian Google-Translate-Portuguese to Spanish

Parceiros

Twitter

Newsletter

Inscreva-se para receber nossas atualizações.

Curta nossa página

Flickr Veja as fotos. São lindas!